quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Erythrina


A Erythrina é um género de árvores da família Fabaceae (Faboideae) que contem cerca de 130 espécies, distribuídas pelas zonas tropicais e subtropicais do mundo.

Foto: Pessoal


É uma árvore decídua que pode atingir até 30 metros de altura, com um tronco de 30 a 90 cm de diâmetro, consoante a espécie.


Foto: Net

Muitas espécies de Erythrina têm flores vermelhas brilhantes, e isto pode ser a origem do seu nome comum (Erythrina crista-galli).


Foto: Net

Para além de Erythrina crista-galli é também conhecida por Árvore-de-coral, Corticeira, Mulungu, eritrina, bucaré, entre outros.


Foto: Pessoal

Nem todas as espécies de Erythrina tem flores vermelhas brilhantes, o Wiliwili (E. sandwicensis) tem uma variação extraordinária na cor da sua flor, com laranja, amarelo, salmão, verde e branco. Este polimorfismo de coloração marcante é provavelmente único no género.


Foto: wikipedia_Marshman


Esta éspecie é endémica das ilhas do Hawai. É a única espécie de Erythrina que nasce naturalmente lá. É normalmente encontrada em florestas secas na ilha de sotavento das encostas até uma altitude de 600 m.


Foto: http://www.botanicalgarden


As flores das Erythrina medem de 3 a 5 cm de comprimento, em numerosos cachos pendentes da extremidade dos ramos em inflorescência.


Foto: Pessoal


As suas folhas são grandes, em fomato de losango e caem no inverno, desta forma a árvore permanece destituída de folhagem durante a floração.


Foto: Pessoal


As sementes de pelo menos um terço das espécies contêm potentes alcalóides de Erythrina, e alguns destes são usados para fins medicinais por indígenas. Todas as sementes são tóxicas em algum grau, mas algumas delas podem causar envenenamento fatal. Elas são resistentes e flutuantes e muitas vezes são levadas pelo mar para grandes distâncias e por isso são comummente chamadas de "feijão do mar".


Foto: net

Muitos pássaros visitam as Erythrinas atraídos pelas suas flores ricas em néctar, sendo de salientar os beija-flores.


Foto: wikipedia_J.M.Garg


Devem ser cultivadas a pleno sol, em solo fértil, apreciando os lugares húmidos, como próximos a rios e lagos, o que deu origem ao nome popular corticeira-do-banhado. Multiplica-se principalmente por sementes, podendo também utilizar-se estacas.


Foto: Pessoal


Algumas árvores de coral são amplamente utilizadas ao longo das ruas e em parques, especialmente nas áreas mais secas. Em alguns lugares, como Venezuela, são usadas como árvores de sombra para as culturas de café ou cacau. Na região de Bengala, eles são usadas para a mesma finalidade em certas plantações.


Foto: wikipedia_J.M.Garg


São utilizadas como emblemas de alguns países, como por exemplo a Erythrina crista-galli é a flor nacional da Argentina e Uruguai. A Erythrina caffra é a árvore official das cidades de Los Angeles e California, onde é referida simplesmente como "coral tree” (árvore de coral).


Foto: Pessoal


A árvore emblemática de Mérida e Trujillo na Venezuela são bucaré Ceibo (E. Poeppigiana) e Árvore Coral Púrpura, (bucaré anauco, E. fusca), respectivamente.

É uma árvore espetacular sendo largamente utilizada no paisagismo urbano.

Fontes e Fotos: wikipedia; www.jardineiro.net/; Flickr; Fotos Pessoais; outros


Foto: Pessoal

"Criar uma pequenina flor é um trabalho de eras." (William Blake)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo