sábado, 26 de agosto de 2017

MACAU - Jardim de Lou Lim Ioc




Um dos muitos locais lindos que visitámos em Macau foi o Jardim de Lou Lim Loc. Em estilo chinês, este jardim, também conhecido como Lou Kau, localiza-se na Estrada Adolfo Loureiro, nº10. Foi feito a pedido do comerciante chinês Lou Cheok Chin, que contratou os artistas de Cantão, Lau Kat Lok e Lei Tai Chun, para realizar o projeto no estilo de Suzhou.












A sua construção iniciou-se por volta do século XIX.






Quando Lou Cheok Chin morreu, o jardim foi deixado em herança ao filho Lou Lim Ieoc. Com a decadência da fortuna da família, o jardim acabou por ficar abandonado. Em 1973, o governo da Região Administrativa Especial de Macau comprou-o e realizou a sua restauração, tendo sido inaugurado a 28 de setembro de 1974.






São vários os caminhos que serpenteiam pelo jardim, rodeados de árvores, flores, arbustos, bosques de bambus e  imensas rochas. 








Uma linda ponte em ziguezague ladeia o lago e vai dar a um belo pavilhão da Dinastia Ching.







Ao lado do pavilhão, uma "montanha" construída de cimento e rochas permite uma visualização diferente do lago, podendo passar-se pelo seu interior ou subir a um ponto ligeiramente mais alto.






Lá dentro estava mais escuro e a nossa princesa ficou um pouco renitente a entrar na gruta e dizia com os seus olhitos muito abertos: "Oh! qui medo". Depois a mãe pegou nela ao colo e disse-lhe para ela não ter medo, imediatamente ela olhou para mim, sorriu e disse "Leonor no fear, mama is here" (a Leonor não tem medo, a mãe está aqui). Que doçura meu Deus!






O avô a espreitar lá de cima




Há vários pavilhões, permitindo descansar e apreciar toda a beleza e encanto do jardim.





A Leonor ia passeando e observando tudo, mas de vez em quando também tinha de descansar um pouquito.







Estava a decorrer uma belíssima exposição de orquídeas, hoje deixo só uma pequena amostra mas irei fazer um post especial sobre esta exposição.







Estava na hora de ir embora conhecer novos locais.




Fotos: Pessoais
Texto explicativo: Wikipedia

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Coraçao-sangrento (Dicentra spectabilis)


Foto: brilliantbotany.tumblr.com

Originária do Leste da Ásia, da Sibéria e do sul do Japão deve o seu nome, coração-sangrento, à aparência das suas flores, as quais se assemelham a um coração com uma gota de sangue.


Foto: Wikipedia_Darkone


É uma planta herbácea rizomatosa, perene, muito bonita e de flores surpreendentes.


Foto: Wikipedia_Schnobby


As suas folhas são verdes, compostas e com longos pecíolos. As delicadas flores são pêndulares, em formato de coração, hermafroditas, dispostas lado a lado de 3 a 15 flores individuais.




Deve ser cultivada a meia-sombra, em solo fértil e bem drenado.


Foto.Wikipedia_Wuzur


Adapta-se bem em locais com clima ameno, podendo ser cultivada em regiões de clima temperado.



Em climas quentes apresenta folhas perenes e sob clima temperado é caducifolia, perdendo a folhagem no inverno, mas rebrotando na primavera.




A floração ocorre na primavera e verão. Existem vários cultivares incluindo a 'Alba', com flores brancas.




É uma linda planta ornamental podendo ser cultivada em maciços, junto a muros ou apenas isolada, em canteiros. Também pode ser plantada em vasos e floreiras.





Multiplica-se por sementes e divisão da planta. Após a floração, as plantas devem ser podadas para rejuvenescer a folhagem.




Deve-se mantida longe do alcance de crianças pequenas e animais domésticos pois é tóxica, além disso pode causar irritações na pele durante podas ou divisões.



Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.jardineiro.net/; http://www.allvaso.com.br/; http://davesgarden.com/; http://www.thegracefulgardener.com/; outros




"Nós podemos conceber o que a humanidade seria se não conhecesse as flores?" (Maurice Maeterlinck)
 
 
Topo