quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Gladíolos - A flor dos "Encontros"




Os Gladíolos são flores brilhantes e sedosas que significam "Encontro". Também chamados de palma holandesa ou palma-de-santa-rita,  são plantas originárias do continente africano, de Madagáscar, da Europa e do Oeste asiático, mas o maior número de espécies encontra-se em África.


É uma das flores mais bonitas que podem ser cultivadas num jardim. Existem numa grande variedade de cores e, quase sempre, apresentam um colorido brilhante e uma enorme exuberância. O seu nome vem do latim "galdiolus" e significa espada, sendo cultivadas desde os tempos mais antigos.




O Gladíolo é uma planta herbácea pertence à família das Iridáceas, gênero Gladiolus, de porte erecto a sua altura situa-se entre os 50-180cm, dotada de folhas em forma de espada. Caracterizam-se principalmente por uma inflorescência em "espiga", sendo as suas flores, de cor branca, vermelha, rosa, salmão ou lilás, podendo também ser bicolores ou apresentar manchas e pintas nas pétalas inferiores. tem uma duração de oito a dez dias.


O género Gladiolus inclui cerca de 180 espécies e mais de 10.000 variedades, sendo uma das plantas bolbosas mais utilizadas.


As espécies variam desde muito pequenas até às espectaculares espigas de flores gigantes disponíveis no comércio. São largamente cultivadas no mundo inteiro, por causa dos seus cachos altamente decorativos e que tem grande valor comercial.



As várias espécies forneceram, por hibridação, centenas de variedades.



Plantação: Plantar os bolbos de Gladíolo no início da Primavera ou no final do Inverno, a cerca de 10cm de profundidade e a uma distância uns dos outros de 8-15cm. Antes da plantação deve-se pulverizar os bolbos com um fungicida para prevenir posteriores problemas. Colocar tutores para posteriormente manter as hastes bem direitas. Quando a planta começa a nascer deve-se amontoar, isto é, colocar um montículo de terra à volta do pé da planta.


Crescimento: Rápido/Médio.
Luz: Tolera meia-sombra.
Temperatura: As temperaturas óptimas para o seu desenvolvimento situam-se entre os 10-15 ºC á noite e 20-25 ºC durante o dia.


Solos: Adapta-se a vários tipos de solos, mas o Gladíolo prefere os solos férteis, bem drenados e ricos em húmus.
Resistência: Planta rústica, sensível à geada.


Rega: Regar regularmente durante a plantação até ao aparecimento da haste floral. Depois deve-se regar de modo a deixar o terreno húmido mas não encharcado. A falta de água após a plantação dos Gladíolos pode abortar o aparecimento das hastes florais.
Adubação: Pode-se incorporar algum adubo orgânico no solo antes da plantação. Adubar a cada três semanas a partir do momento em que a planta atinja cerca de 15cm. Evitar os adubos amoniacais pois estimulam o desenvolvimento do Fusarium.

Floração: Primavera/Verão.
Multiplicação: Divisão dos bolbos ou por semente.


Armazenagem: Guardar os bolbos de Gladíolos em turfa seca em local seco, fresco e escuro ou em sacos de papel, até à plantação. Devem estar limpos e livres de doenças.

Utilização: Canteiros, bordaduras, corte.

Diz-se que antigamente, quando uma mulher recebia gladíolos, sabia que o número de flores representava a hora do encontro com o eleito do seu coração.
As flores de gladíolo são muito utilizadas, em arranjos florais ou para serem colocadas em vasos, porque tem uma longa duração. Os gladíolos são flores de uma beleza surpreendente.




Fontes: “Mundodeflores”, “Wikipedia”, “JardimdeFlores”, “lojadojardim “, “Jardicentro - Autor: André M. P. Vasconcelos”
Fotos: http://olhares.aeiou.pt/; pessoais;net



"Fiz a escalada da montanha da vida removendo pedras e plantando flores." (Cora Coralina)

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Sedum Palmeri




O Sedum Palmeri, pertence ao género Sedum, familia das crassulaceas e é originário do México.




É uma planta suculenta, com um ciclo de vida perene. Apresenta um porte rasteiro e apesar de não exceder os 10-25 cm de altura é capaz de formar uma vasta cobertura. As folhas são verdes e carnudas formando rosetas. 







A floração ocorre logo no inicio da primavera, sendo as flores pequenas, muito numerosas, de cor amarelo vivo e em forma de estrela.






É uma planta fácil de cultivar, bastante resistente, tanto aos climas quentes como aos climas frios. Pode ser cultivada a pleno sol ou a meia sombra. Não tolera o excesso de água. Multiplica-se facilmente através de estacas.




Pode ser utilizada em floreiras, vasos ou ser plantada diretamente no solo.




Texto explicativo: Wkipedia
Fotos: Pessoais


sábado, 24 de fevereiro de 2018

Puya


 


A Puya é uma planta que pode atinge uma altura de quatro metros, alcançando os doze metros quando produz o seu pendão floral ou inflorescência. Cada planta produz, uma única vez em sua vida, aproximadamente 8000 flores, contendo seis milhões de sementes.
Do género da família botânica Bromeliaceae esta panta tem cerca de 200 espécies diferentes.




São nativas da Cordilheira dos Andes da América do Sul e América Central. O nome "Puya" é originária do idioma Mapuche (Chile) que significa "cabo".




Muitas das espécie são monocárpicas, ou seja, morrem após a floração e produção de sementes.




A Puya raimondii é a maior espécie de bromélia conhecida. É endêmica do Peru, Bolívia e do norte do Chile. Cresce em altitudes situadas entre 3200 e 4800 metros acima do nível do mar, particularmente em locais ensolarados e bem irrigados. O epíteto raimondii homenageia o naturalista italiano Antonio Raimondi (1824–1890).




✿ Puya berteroniana
As suas flores são surpreendentes de cor esmeralda, e com brilhantes anteras laranja, que contrastam lindamente com as pétalas. A planta forma uma roseta de folhas verde-prateado cerca de 3 metros de comprimento. As folhas são espinhosa mas as suas flores são suaves como seda.


 

✿ Puya dyckioides É nativa da Bolivia, as suas flores têm uma combinação de cores deslumbrante.




As suas folhas formam uma bela roseta delgada que pode chegar a 90 cm em tamanho onde 60 cm são cobertos de flores.




As flores começam num belo tom rosa flamingo que lentamente ao amadurecerem passam para um tom  avermelhado e brilhante.




✿ Puya coerulea Esta magnífica planta, vem da região de Valparaíso do Chile.




À semelhança das outras puyas as suas folhas têm espinhos. A Puya demora 4 ou 5 anos para atingir o tamanho de floração.




As flores azuis com antenas laranja surgem de uma haste de tons rosa.


 

✿ Puya alpestris
Nativa dos Andes Chilenos o seu caule florido pode chegar até 1,5 metros de altura, e possue flores com um impressionante azul-turquesa metálico, contrastado com o alaranjado vivo dos estames.




✿ Puya chilensis
É proveniente das encostas áridas do Chile, faz grandes rosetas densas de verde-cinza, tendo as folhas afiadas com espinhos em forma de gancho. As flores verde-amarelas nascem em picos que podem ir até 2 m de altura. O crescimento é lento e as plantas podem levar vinte anos ou mais para florescer.




Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.thjardins.com.br/; http://www.reinoplantae.com/; http://www.strangewonderfulthings.com/; outros.


 
"A terra sorri nas flores." (E. E. Cummings)

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

🍄 Cogumelos




Encontrei-os e guardei-os para sempre ... em fotografia




















"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma." Antoine Lavoisier

Topo