quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Gladíolos - A flor dos "Encontros"




Os Gladíolos são flores brilhantes e sedosas que significam "Encontro". Também chamados de palma holandesa ou palma-de-santa-rita,  são plantas originárias do continente africano, de Madagáscar, da Europa e do Oeste asiático, mas o maior número de espécies encontra-se em África.


É uma das flores mais bonitas que podem ser cultivadas num jardim. Existem numa grande variedade de cores e, quase sempre, apresentam um colorido brilhante e uma enorme exuberância. O seu nome vem do latim "galdiolus" e significa espada, sendo cultivadas desde os tempos mais antigos.




O Gladíolo é uma planta herbácea pertence à família das Iridáceas, gênero Gladiolus, de porte erecto a sua altura situa-se entre os 50-180cm, dotada de folhas em forma de espada. Caracterizam-se principalmente por uma inflorescência em "espiga", sendo as suas flores, de cor branca, vermelha, rosa, salmão ou lilás, podendo também ser bicolores ou apresentar manchas e pintas nas pétalas inferiores. tem uma duração de oito a dez dias.


O género Gladiolus inclui cerca de 180 espécies e mais de 10.000 variedades, sendo uma das plantas bolbosas mais utilizadas.


As espécies variam desde muito pequenas até às espectaculares espigas de flores gigantes disponíveis no comércio. São largamente cultivadas no mundo inteiro, por causa dos seus cachos altamente decorativos e que tem grande valor comercial.



As várias espécies forneceram, por hibridação, centenas de variedades.



Plantação: Plantar os bolbos de Gladíolo no início da Primavera ou no final do Inverno, a cerca de 10cm de profundidade e a uma distância uns dos outros de 8-15cm. Antes da plantação deve-se pulverizar os bolbos com um fungicida para prevenir posteriores problemas. Colocar tutores para posteriormente manter as hastes bem direitas. Quando a planta começa a nascer deve-se amontoar, isto é, colocar um montículo de terra à volta do pé da planta.


Crescimento: Rápido/Médio.
Luz: Tolera meia-sombra.
Temperatura: As temperaturas óptimas para o seu desenvolvimento situam-se entre os 10-15 ºC á noite e 20-25 ºC durante o dia.


Solos: Adapta-se a vários tipos de solos, mas o Gladíolo prefere os solos férteis, bem drenados e ricos em húmus.
Resistência: Planta rústica, sensível à geada.


Rega: Regar regularmente durante a plantação até ao aparecimento da haste floral. Depois deve-se regar de modo a deixar o terreno húmido mas não encharcado. A falta de água após a plantação dos Gladíolos pode abortar o aparecimento das hastes florais.
Adubação: Pode-se incorporar algum adubo orgânico no solo antes da plantação. Adubar a cada três semanas a partir do momento em que a planta atinja cerca de 15cm. Evitar os adubos amoniacais pois estimulam o desenvolvimento do Fusarium.

Floração: Primavera/Verão.
Multiplicação: Divisão dos bolbos ou por semente.


Armazenagem: Guardar os bolbos de Gladíolos em turfa seca em local seco, fresco e escuro ou em sacos de papel, até à plantação. Devem estar limpos e livres de doenças.

Utilização: Canteiros, bordaduras, corte.

Diz-se que antigamente, quando uma mulher recebia gladíolos, sabia que o número de flores representava a hora do encontro com o eleito do seu coração.
As flores de gladíolo são muito utilizadas, em arranjos florais ou para serem colocadas em vasos, porque tem uma longa duração. Os gladíolos são flores de uma beleza surpreendente.




Fontes: “Mundodeflores”, “Wikipedia”, “JardimdeFlores”, “lojadojardim “, “Jardicentro - Autor: André M. P. Vasconcelos”
Fotos: http://olhares.aeiou.pt/; pessoais;net



"Fiz a escalada da montanha da vida removendo pedras e plantando flores." (Cora Coralina)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo