quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Jardins do Templo Bahai, em Haifa



Foto: Wikipedia_EdoM


Os Terraços da Fé Bahá'í, também conhecidos como os Jardins Suspensos de Haifa em Israel são de uma beleza e grandeza impressionantes.


Foto: Wikipedia_Zvi Roger
 

Localizados no coração de Haifa, estes jardins são um projecto do arquiteto Fariborz Sahba do Irão, e dos engenheiros estruturais Karban e Co. de Haifa.


Foto: www.bahaipictures.com


Foram abertos ao público em Junho de 2001. Em julho de 2008, o Jardim Bahá'í em Haifa bem como o de Akko foram inscritos no Património Mundial da UNESCO, em reconhecimento do seu" valor universal excepcional ", como lugares sagrados e lugares de peregrinação para os seguidores da Fé Bahá'í,
 

Foto: www.bahaipictures.com


Os terraços (patamares) representam os primeiros dezoito discípulos do Báb. Os jardins compreendem uma escadaria de 19 terraços que se estendem por todo o caminho até a encosta norte do Monte Carmelo.


Foto: www.bahaipictures.com


Existem nove terraços antes do terraço do Santuário do Báb e nove acima do Santuário. No terraço central, com vista para a baía em direção a 'Akko, fica o Santuário de cúpula dourada de Báb,obra do arquiteto William Sutherland Maxwell. Com paredes de mármore italiano e pilares de granito, é o lugar de descanso do Profeta-Arauto da Fé Bahá'í.


Foto: www.bahaipictures.com


O Santuário foi projetado usando uma combinação impressionante de estilos arquitetónicos do ocidental e do Oriente. Os maravilhosos pilares de granito foram construídos em estilo clássico romano.


Foto: Wikipedia_JalalV


Os seus capitéis são influenciados pela arte grega antiga, enquanto os seus impressionantes arcos adicionam um toque Oriental único.


Foto: www.bahaipictures.com


Os jardins foram projectados em nove círculos concêntricos organizando a geometria dos dezoito patamares. Os patamares foram concebidos como sendo gerados a partir do Santuário do Báb.


Foto: www.theaussienomad.com


O terraço mais alto contém os Jardins Persas, com sua topiaria (poda ornamental) esculpida em estrelas de oito pontas.


Foto: TrekEarth_Tomernayer


A combinação de elementos naturais de luz e água desempenharam um papel importante na concepção dos jardins.
 

Foto: www.bahaipictures.com


A paisagem foi enriquecida também através de outros ornamentos, como arte em pedra e metal, lindas fontes, cascatas, extensos relvados e uma variedade de cores provenientes de belas flores.


Foto: www.bahaipictures.com


Foi dada especial atenção à conservação do meio ambiente no planeamento dos jardins.


Foto: Wikipedia_Guillaume Paumier

Foto: Wikipedia_Michael+Paul+Golimer


Os jardins estão ligados por um conjunto de escadas ladeados por correntes de água em cascata que caem pela encosta da montanha.

Foto:loncaricster_www.world_travel_photos.com

Para ajudar a poupar água, foi implementado um avançado sistema de irrigação. Este sistema é feito através de computador controlando centenas de válvulas para distribuição de água ao longo dos jardins por aspersão e gotejamento. Este processo é feito à noite e no início da manhã, para evitar o desperdício de água por evaporação. A água que flui ao longo da escada circula num sistema fechado no interior de cada um dos terraços, de modo que pouca água é desperdiçada.


Foto: www.bahaipictures.com


Embora diferentes partes dos jardins ofereçam uma grande variedade de experiências, elas têm em comum caminhos de cascalho, árvores, sebes e canteiros de flores.


Foto: Phase_Biorn McGinley

Foto: www.bahaipictures.com


Jardinagem meticulosa ao longo do caminho muda gradualmente com plantações diversas de árvores nativas e flores silvestres destinadas a recriar a paisagem natural da região.


Foto: TrekEarth_dovi


Esta rica e grande variedade de plantas espalhadas por uma extensa área do Monte Carmelo formam uma pequena "reserva natural" que atrai animais selvagens e contribui para a qualidade do meio ambiente.


Foto: TrekEarth_cookem


A diversidade de vegetação e flores cria uma tapeçaria colorida de beleza e encanto ao longo de todo o ano.


Foto: Panoramio_Ion Paul


Os jardins enquadram vistas panorâmicas sobre a cidade, as colinas da Galiléia e o Mar Mediterrâneo.


Foto: www.bahaipictures.com


Nas primeiras horas da noite, lâmpadas decorativas iluminam todos os terraços concentrando a sua atenção no Santuário do Báb que brilha no centro como uma jóia preciosa.


Foto: www.bahaipictures.com


Site Oficial: “The Bahá'í Gardens

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.tour-haifa.co.il/; http://www.ganbahai.org.il/: http://www.goisrael.com.br/; http://www.world-travel-photos.com/; http://israelandbeyond.me/; http://www.theaussienomad.com/featured-photos/bahai-gardens-haifa-israel/


Sequoias, as superárvores


As Sequoias são consideradas as árvores mais altas do planeta e os mais antigos seres vivos da Terra, elas podem ser consideradas fósseis vivos.

Há milhões de anos, estas árvores cresciam em grandes florestas na maior parte do mundo, actualmente estas árvores só podem ser encontradas em três locais da California, os parques Kings Canyon, o Sequoia National Park e Yosemite National Park.


São as maiores árvores existentes, chegando a mais de 90 m de altura, aproximadamente a mesma de um edifício de 30 andares. Os galhos mais baixos podem ficar a mais de 45 m do chão e o tronco chega a medir 3 m de diâmetro.

Nos nossos dias existe apenas uma única espécie sobrevivente, a "Sequoia sempervirens" (Sequóias-Sempre-Verdes). Entre o castanho-avermelhado e o castanho-canela, a casca da sequóia-sempre-verde tem de 15 cm a 30 cm de espessura e sulcos profundos. A madeira dessa sequóia é durável e muito rentável para a indústria madeireira, pois uma única árvore pode dar 1.130 m3 do produto.


O maior exemplar é a Sequóia-Gigante (Sequoiadendron gigantea) que só cresce nas encostas ocidentais da Serra Nevada, na Califórnia, EUA, a altitudes de 1.500 m a 2.380 m. São árvores milenares e as maiores do mundo em termos de volume e altura. Crescem em média 50-85 m e 5-7 m em diâmetro.
Alguns exemplares possuem troncos tão robustos que permitiram escavar um túnel para a passagem de carros na suas bases.

A sequóia-gigante é uma árvore perene. As suas folhas em forma de agulhas escamosas têm de 6 mm a 13 mm de comprimento. Estão dispostas mais ou menos paralelamente aos ramos, excepto na ponta, que é aguda. O cone é lenhoso e ovalado. Cada cone contém numerosas sementinhas, de apenas 6 mm de comprimento, que levam dois anos para amadurecer. As sequóias-gigantes são muito resistentes a doenças e a ataques de insectos.

A Sequóia-Gigante mais alta da terra é a "Hyperion", com 115 m de altura, que se encontra no Parque Nacional Redwood, ao norte de São Francisco.

A mais volumosa e mais antiga do planeta é a árvore "General Sherman”, encontra-se no Bosque Grant - Sequoia National Park (California) e estima-se que tenha mais de 3000 anos.

A Metassequóia Chinesa é a única parente conhecida das sequóias. Os cientistas acreditavam que essa espécie estivesse extinta há milhões de anos e a estudaram por meio de fósseis. Em 1941, um botânico chinês, Tsang Wang, descobriu metassequóias que cresciam num vale remoto da China, na zona fronteiriça do Sichuan-Hubei, o que constituiu uma das maiores descobertas botânicas do mundo. Ele comparou os cones e as folhas da árvore com os espécimes fossilizados do Museu de Pequim e descobriu que eram idênticos. Assim se constatou que uma árvore que se acreditava extinta há 20 milhões de anos ainda crescia em diversas áreas.



A metasequoia caracteriza-se pela sua ramagem frondosa que muda de cor segundo as estações: verde-claro na primavera, azul no verão, amarelo no outono e vermelho no Inverno.
A espécie chinesa foi introduzida nos Estados Unidos em 1947.
Atualmente é largamente cultivada tanto na China como no estrangeiro, mas permanece em estado crítico de conservação no meio natural.
Fontes: wikipedia; http://www.imagensviagens.com/esp_sequoia.htm/; http://viajeaqui.abril.com.br/national-geographic/edicao-115/sequoias-california-499496.shtm; http://www.klickeducacao.com.br/; http://www.americansouthwest.net/california/sequoia/giant_forest.html; http://www.visitsequoia.com/PK_GiantForestMuseum.aspx; http://www.sequoia.national-park.com/info.htm; outros


“A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas.”(Johann Goethe)

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Floresta de Laurissilva na Madeira - Património Mundial


O nosso país tem belíssimos monumentos, cidades maravilhosas e paisagens sublimes que merecem ser visitadas e admiradas, mas como nem sempre é possível viajar, pelo menos podemos apreciar em fotografia, alguns desses locais espectaculares e que foram considerados pela "Unesco" como “Património da Humanidade”.

Hoje vou apresentar: a Floresta de Laurissilva na Madeira , classificada como Património Mundial Natural pela UNESCO desde 1999.


Foto: Net (desconheço autor)

A Laurissilva da Madeira é um exemplar eminentemente representativo do processo ecológico e biológico em curso na evolução e desenvolvimento de ecossistemas e comunidades de plantas e animais terrestres, aquáticos, costeiros e marinhos.


Foto: www.panoramio.com_Vitor Reinecke


O nome Laurissilva resulta de dois termos em Latim, laurus (loureiro)  e silva (floresta). Esta floresta é constituída por árvores e arbustos de folhas planas, por fetos, musgos, líquenes, hepáticas e outras plantas de pequeno porte, com inúmeros endemismos.

A designação de Laurissilva da Madeira corresponde a 3 tipos de comunidades vegetais distintas: a Laurissilva do Barbusano, a Laurissilva do Til e a Laurissilva do Vinhático. Dada a sua riqueza em diversidade biológica, a Laurissilva do Til está incluída na área de Laurissilva da Madeira incluída na Lista do Património Natural Mundial da UNESCO e classificada como Reserva Biogenética do Conselho da Europa.


Foto: http://olhares.sapo.pt_ Gilberto
A floresta Laurissilva da ilha da Madeira, constitui o que resta de uma antiga área florestal que permaneceu durante cinco séculos intocável pela acção do homem. Segundo narrativas contemporâneas da descoberta da Madeira, toda a ilha era coberta de extenso e denso arvoredo, razão pela qual os navegadores portugueses atribuíram o nome de "Madeira", à ilha.


www.lombadamadeira.wordpress.com


Trata-se de uma floresta com características subtropicais, húmida, cuja origem remonta ao Terciário onde chegou a ocupar vastas extensões do Sul da Europa e da bacia do Mediterrâneo. As últimas glaciações levaram ao seu desaparecimento no continente europeu, sobrevivendo apenas nos arquipélagos atlânticos dos Açores, da Madeira, Cabo Verde e Canárias.


Foto: http://olhares.sapo.pt_Nuno Abreu

A Laurissilva madeirense ocupa uma superfície de 15000 hectares (representando 20% do total da ilha), nas encostas viradas a Norte, revestindo de forma luxuriante as íngremes vertentes e os profundos e alcantilados vales do remoto interior,. Devido à intervenção humana, na costa sul, está restrita a alguns locais entre os 700 e 1200 m de altitude. Constitui, actualmente, a mais extensa e a mais bem conservada Laurissilva de todo o mundo. Toda a área integra o Parque Natural da Madeira, que é objecto de protecção especial. Em 1992 foi incorporada na rede de Reservas Biogenéticas do Conselho da Europa e constitui Zona de Protecção Especial-ZPE, no âmbito da Directiva Aves.

Os critérios que presidiram à atribuição da classificação da UNESCO prendem-se com o facto da Laurissilva constituir um exemplar eminentemente representativo do processo ecológico e biológico em curso na evolução e desenvolvimento de ecossistemas e comunidades de várias plantas e animais.

A floresta Laurissilva apresenta um aspecto uniforme, sempre verde, ao longo de todo o ano, dado que a quase totalidade das árvores e dos arbustos que a compõem, nunca perdem a folha. Entre as árvores especial destaque merecem o Til, o Vinhático, o Loureiro e o Barbusano, todas da família das Lauráceas.


Foto: biodiversidadeflorestal.webnode.pt

A Laurissilva dá abrigo a numerosos endemismos principalmente a nível dos estratos arbustivo e herbáceo. É de realçar também a grande diversidade e desenvolvimento que as comunidades de líquenes e de briófitos, principalmente as epífitas, apresentam.


Foto: Wikipedia_Kurt Stüber

O Tentilhão da Madeira (Fringilla coelebs maderensis), faz parte da peculiar avifauna da Laurissilva, onde é abundante bem como as oito espécies de morcegos, o pombo trocaz e a freira da Madeira. A par das aves, merece destaque a presença de inúmeros moluscos e insectos endémicos.


Foto: www.myguide.pt

As humidades trazidas pelos ventos dominantes de Nordeste, são retidas e condensadas pela Laurissilva que proporciona, assim, abundantes caudais.A partir da segunda metade do século XX, as águas, passaram a ser controladas pelas "levadas", canais que para além de irrigar os campos e  abastecer as povoações, também contribuem para produzir energia nas centrais hidroeléctricas. São grandes obras de engenharia do povo madeirense, que as abre na rocha ao longo de profundos abismos.


Foto: www.geocaching.com

É um dos habitats, no mundo, com maior índice de diversidade de plantas por km², uma incrível floresta de um verde luxuriante, com muitos milhões de anos, que fascina quem a visita.

Fontes e Fotos: http://www.igespar.pt/: http://www.culturaonline.pt/; http://pt.wikipedia.org/; www.trekearth.com; http://biodiversidadeflorestal.webnode.pt; www.geocaching.com; www.olhares.pt; www.myguide.pt; outros net

* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Os jardins do Palácio de Linderhof


Os belíssimos jardins que rodeiam o Palácio Linderhof em Bavaria na Alemanha, são considerados uma das mais belas criações na história do desenho de jardins.


Wikipedia_GeorgeMatheus

O jardim cobre uma área com cerca de 50 hectares e está perfeitamente integrado na paisagem alpina natural que o rodeia, sendo a transição entre os jardins ornamentais e florestas de pinheiros e faia das Montanhas Ammergau.


Wikipedia_GeorgeMatheus

Linderhof, perto de Ettal, uma propriedade agrícola pertencente à Coudelaria militar Schwaiganger, era conhecida por Ludwig II das visitas que fazia com o seu pai, o rei Maximilian II para o pavilhão de caça real ao lado da propriedade Linderhof.


Foto: panoramio_de christophrudolf


O Rei Ludwig II fascinado com o mundo místico do Oriente e da idade romântica medieval da cavalaria, mas, sobretudo, pelo esplendor da corte Bourbon, tentou recriar em Linderhof o palácio e os jardins de Versalhe.


Panoramio_La dorada


Os esplêndidos caminhos que serpenteiam através dos grupos de faia, carvalhos e tílias e prados proporcionam ao visitante, com uma variedade cénica constante.


Foto: panoramio_de christophrudolf


O Projetista do jardim foi Carl von Effner. Com o seu talento, desenhou um jardim colorido, decorativo e eficaz, satisfazendo em pleno os requisitos Ludwig II .


Wikipedia_GeorgeMatheus

O parque combina elementos formais do estilo barroco ou de jardins do renascimento italiano, com secções paisagísticas semelhantes aos Jardins Ingleses.


Foto: Flickr.com

Os jardins formais estão subdivididos em cinco secções. Estas subdivisões estão decoradas com esculturas alegóricas dos continentes, das estações e dos elementos.



Foto: 1Zom.net

a parte norte é caracterizada por uma cascata de trinta degraus de mármore. O fundo da cascata é formada pela fonte de Neptuno, e no topo existe um Pavilhão de Música.

Foto: Panorâmio_christophrudolf



o centro do parterre ocidental é formado por um lago com com a figura dourada da "Fama". A oeste existe um pavilhão com o busto de Luís XIV. Em frente deste vê-se uma fonte com a escultura dourada do "Amor com golfinhos".

Foto: Gardenvisit.com

o parterre oriental tem canteiros ornamentais com alegorias dos quatro elementos ao longo dos lados que o ladeiam. A influência francesa é visível na escultura em pedra "Vênus e Adônis", na fonte com a figura dourada de "Amor disparando uma flecha" e no busto de pedra do rei Luís XVI da França.


Foto: panoramio_dsousa


o parterre de água em frente do palácio é dominado por um grande lago contendo a fonte dourada. A  água da fonte pode elevar-se até quase 22 metros de altura. A enorme árvore que perturba a geometria do projeto é uma tília cerca de 300 anos.


Foto: panoramio_Gisela


os jardins em terraço formam a parte sul do parque. No terreno do primeiro patamar encontra-se a "fonte de Náiade", a qual consiste em três lagos e nas esculturas de ninfas da água. No meio arco do nicho pode ver-se o busto de Maria Antonieta de França. Estes jardins são coroados por um templo redondo com a estátua de Vénus, formada a partir d euma pintura de Antoine Watteau (O embarque para Citera).



Foto: panoramio_nafani


Existem vários edifícios, de diferentes aparências, situados no parque:

Gruta de Vénus
O edifício é totalmente artificial e foi construído para o Rei como uma ilustração do primeiro acto do Tannhäuser, de Wagner. Luís II gostava de ser passeado pelo lago no seu barco-concha dourado mas, ao mesmo tempo, queria a sua própria "gruta azul de Capri". Deste modo, foram instalados 24 dínamos e, já no tempo de Luís II, era possível iluminar a grutas com cores que se iam alterando.


Cabana de Hunding
Esta cabana foi inspirada na direcção de Richard Wagner para o Primeiro Acto de Die Walküre. Luís costumava celebrar banquetes germâmicos nesta casa.


Wikipedia_GraceKelly

Ermitério Gurnemanz
Todos os anos na Sexta-Feira Santa o rei Luís II vinha até aqui, para contemplação. Neste dia ele queria poder apreciar um prado florido. Se tal ainda não fosse possível devido à neve, o director do jardim tinha que plantar um para o Rei.


Foto: panoramio_de christophrudolf


Kioske Mourisco
Este edifício foi desenhado pelo arquitecto berlinense Karl von Diebitsch para a Exibição Internacional de Paris em 1867. Luís II queria comprá-lo mas foi ultrapassado pelo rei dos caminhos de ferro Bethel Henry Strousberg. Luís comprou o pavilhão depois da bancarrota de Strousberg. A peça de mobiliário mais chamativa deste edifício é o trono em forma de pavão.


Foto: Flickr.com

Casa Marroquina
Esta casa já havia sido construída em Marrocos para a Exibição Internacional de Viena em 1873. O rei comprou-a em 1878 e fê-la decorar numa via mais Real.




Mais informações no Site Oficial em: Schloss Linderhof

Fontes e fotos: Wikipedia; http://www.schlosslinderhof.de/englisch/park/; http://www.destination-munich.com/schloss-linderhof.html; Panoramio; outros


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.
Topo