quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Gorila

A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem! magnifico Planeta”.


Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.


Hoje vamos conhecer um pouco melhor: O Gorila




Os gorilas compartilharem 98%-99% do DNA com os seres humanos e são os maiores primatas atualmente existentes.


Ordem: Primates
Família: Hominidae


Distribuição e Habitat :
Vivem em florestas tropicais ou sub-tropicais. Apesar da sua área de distribuição abranger apenas uma pequena percentagem de África, os gorilas distribuem-se numa grande variedade de altitudes.


Foto: animal-backgrounds.com


Os gorilas-de-montanha (Gorilla beringei beringei) habitam as florestas montanhosas do Albertine Rift, existendo entre os 2.225 até aos 4.267 m. Habitam uma zona restrita com cerca de 112.000 km² que compreende a extremidade oriental da República Democrática do Congo, da Uganda e Ruanda.


Foto: wikipedia_ Author: Brocken Inaglory


Os gorilas-do-ocidente moram em zonas ribeirinhas de floresta densa e pântanos nas terras baixas. Vivem numa área de cerca de 710.000 km² que compreende partes da Nigéria, Camarões, República Centro-Africana, Guiné Equatorial, Gabão, República do Congo, Angola e a extremidade ocidental da República Democrática do Congo.


Foto: wall.alphacoders.com


Identificação:
Um gorila adulto mede entre 1.4 e 2 metros de altura quando de pé, o macho pesa entre 140 e 300 kg e a fêmea que é bem menor pesa entre 70 e 110 kg. É capaz de levantar até 2 toneladas com os dois membros anteriores. Geralmente, locomovem-se em quatro patas. As suas extremidades anteriores são mais longas que as posteriores e semelhantes a braços, ainda são utilizadas também como ponto de apoio ao caminhar. A esperança de vida oscila entre os trinta e cinquenta anos. São considerados altamente inteligentes. Alguns indivíduos em cativeiro, tais como a Koko, aprenderam alguns sinais da linguagem gestual.


Foto: wall.alphacoders.com

Foto: wall.alphacoders.com


Hábitos e Alimentação:
Vivem em grupos (bandos) compostos por machos (apenas um, o mais forte, é o líder), fêmeas e seus filhotes. Os grupos podem ser pequenos, com 5 ou 6 animais, ou grandes, com mais de 30 indivíduos.


Foto: www.wallpaperslibrary.com


A sua dieta alimentar é, essencialmente herbívora, alimentando-se de frutas, folhas, brotos. Também por vezes comem insectos mas estes compõem menos de 2% do seu cardápio.


Foto: wikipedia_Pierre+Fidenci


Reprodução:
O acasalamento desta espécie não possui uma época do ano determinada. A fêmea do gorila gera apenas um filhote em cada gestação . A gestação dura oito meses e meio e normalmente a próxima gestação só ocorre três ou quatro anos depois o nascimento, tempo este que os filhotes convivem com a mãe. A maturidade sexual é atingida entre 10 e 12 anos pelas fêmeas e entre 11 e 13 anos pelos machos, podendo ser modificados estes anos com a vivência nos cativeiros.


Foto: hdwallpappers.com

Foto: 1ms.net


Estado de Conservação:
Ambas as espécies de gorila estão em perigo de extinção, estando consideradas criticamente em perigo. Têm sido sujeitas a intensa caça furtiva. As ameaças à sobrevivência dos gorilas incluem principalmente a destruição de habitat, guerras e mercado de carne de caça. Em 2004, uma população de algumas centenas de gorilas no Odzala National Park, na República do Congo foi essencialmente devastada pelo vírus ébola.

Foto: 1ms.net

Foto: wall.alphacoders.com


Fontes e Fotos : Wikipédia; wall.alphacoders.com; www.wallsave.com; http://www.zoo.pt/; http://animal-backgrounds.com; http://hdwallpappers.com; http://www.wallpaperslibrary.com; http://1ms.net/ ; outros net


Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo