quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Corujas - As aves soberanas da noite


A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!

Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.


Hoje vamos conhecer um pouco melhor: As corujas (Owls)




A coruja é a a ave soberana da noite. Ela é o símbolo da Deusa grega da sabedoria, Athena, sendo também considerada como o símbolo da filosofia, da reflexão, do conhecimento racional e intuitivo.





Ordem: Strigiformes  
Família: titonídeos e estrigídeos




O termo "coruja" é geralmente aplicado ao pai ou à mãe que são muito zelosos e preocupados com os seus filhos e que os protegem em todas as situações, e aos seus olhos os filhos são sempre perfeitos e lindos.




Distribuição e Habitat :
Encontra.-se em todas as regiões da Terra, exceto na Antártida, a maior parte da Groenlândia e algumas ilhas remotas.





Identificação:
Existem entre 220 a 225 espécies de corujas. A plumagem das corujas geralmente é enigmática, mas muitas espécies têm marcas faciais e na cabeça, inclusive máscaras, tufos de orelha e íris de cores vivas. Estas marcações são geralmente mais comum em espécies de hábitats abertos, e são pensados para ser usado na sinalização com outras corujas em condições de pouca luz.




A coloração da plumagem da coruja desempenha um papel fundamental na sua capacidade de sentar e misturar-se no ambiente, tornando-o quase invisível para presas.




Uma característica que as ajuda na captura das presas é a sua excelente visão noturna, no entanto são animais com hipermetropia, ou seja, quase não enxergam perto (a poucos centímetros).




Corujas são conhecidas por seus olhos desproporcionalmente grandes em relação ao seu crânio.




Apresentam também funções de audição especializadas e formas de ouvido que ajudam na caça.




Elas conseguem girar a sua cabeça e pescoço em até 270º em qualquer direção.




São aves de rapina tímidas, solitárias, discretas e de vôo silencioso, graças ao formato e à textura de suas penas.



Hábitos e Alimentação:
A maioria das corujas é solitária e noturna, embora algumas espécies sejam ativas também durante o dia, como por exemplo a coruja -buraqueira ( Speotyto cunicularia ) e a coruja-do-nabal ( Asio flammeus ).




Exímias caçadoras, alimentam-se de pequenos mamíferos (principalmente de roedores e morcegos), insetos e aranhas. Engolem suas refeições por inteiro, para depois vomitarem o que não aproveitam, tais como penas e pedaços de ossos. 



Reprodução:
O período da reprodução depende da espécie. A cada postura a fêmea põe de 3 a 5 ovos, o tempo de incubação é de aproximadamente 33 dias e os filhotes começam a voar, em média, em 75 dias. Depois da eclosão, o macho cuida dos filhotes por dois meses até que estes aprendam a se defender.




A maioria das espécies nidifica em árvores. Mas algumas corujas fazem o ninho em áreas de relvas baixas, junto às árvores. Cavam no chão verticalmente e depois prosseguem horizontalmente até o ponto definido para colocar o ninho livre de predadores. O macho fica de sentinela na árvore, cuidando do ninho, principalmente durante o dia.




Fontes e Fotos : Wikipédia; http://www.bicharada.net/; http://www.significados.com.br/coruja/; http://www.infoescola.com/aves/coruja/; www.gdefon.com; wall.alphacoders.com; www.wallsave.com; www.american-bird.com; www.aktifmag.com; allgamewallpapers.com; outros net




Devemos proteger, preservar e compreender a imensa importância que cada organismo têm, na complexa teia da Vida do nosso planeta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo