quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Conhecer o Ornitorrinco


 história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Se queremos deixar um Planeta saudável, como herança para ás futuras gerações, é imprescindível proteger a riqueza e a diversidadeariedade de vida do mundo natural. Cada um de nós, deve ter consciência da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, enfim, “O nosso magnifico Planeta”. 


"O aspecto mais triste da vida de hoje é que a ciência ganha em conhecimento mais rapidamente do que a sociedade em sabedoria." (Isaac Asimov)

Nunca devemos esquecer que, a EXTINÇÃO é o desaparecimento irreversível de espécies e acontece quando o último animal de uma determinada espécie morre. Conhecendo os animais e os riscos que eles correm, já é um primeiro passo para fazermos o que estiver ao nosso alcance, afim de os protegermos.

Hoje Vou falar um pouquinho do: Ornitorrinco, um mamífero que põe ovos, tem bico e patas de pato, e tem o corpo coberto de pêlos.


Nome Científico: Ornithorhynchus anatinus
Ordem: Monotermata.
Família: Ornithorhynchidae

Distribuição e Habitat :

O ornitorrinco é endêmico da Austrália, onde é encontrado no leste de Queensland e Nova Gales do Sul, no leste, centro e sudoeste de Victoria, Tasmânia, e Ilha King. A espécie está extinta na Austrália Meridional, onde era encontrada nas Colinas de Adelaide e na Cordilheira do Monte Lofty. A distribuição geográfica mostra considerável flexibilidade tanto na escolha do habitat quanto na adaptabilidade a uma variação de temperatura. A espécie é capaz de enfrentar tanto as altas temperaturas das florestas tropicais de Queensland, como áreas montanhosas cobertas por neve em Nova Gales do Sul.
Habitat natural: Rios e lagos de água doce, bem como túneis subterrâneos que escava no solo.


Identificação:
O ornitorrinco tem um corpo hidromecânico e comprimido dorsoventralmente. Os membros são curtos e robustos, e os pés possuem membrana interdigital. Cada pé tem cinco dígitos com garras. A cauda é semelhante à de um castor. O focinho, que lembra um bico de pato, é alongado e coberto por uma pele glabra, macia, húmida e encouraçada; ele é perfurado sobre toda sua superfície por poros com terminações nervosas sensitivas.
Tanto o peso quanto o comprimento variam entre os sexos, sendo o macho maior que a fêmea, sendo o seu tamanho médio à volta de 40 cm, mais 13 cm de cauda. Chega a pesar, no máximo, 4 kg. O tempo médio de vida é cerca de 15 anos.


Hábitos:
Ornitorrincos são animais semiaquáticos e primariamente nocturnos ou crepusculares. Quando não estão mergulhando em busca de alimento, descansam em buracos feitos nas margens dos rios e lagos, sempre camuflados com vegetação aquática. Há dois tipos de tocas, uma serve como abrigo para ambos os sexos e é construída pelo macho na época de acasalamento; a outra, geralmente mais profunda e elaborada, é construída pela fêmea e serve como ninho para a incubação dos ovos e cuidados pós-natais.


Alimentação:
O ornitorrinco é carnívoro e alimenta-se de insectos, vermes e crustáceos de água doce. As presas são guardadas nas bochechas a medida que são apanhadas, e quando um número suficiente é reunido, ou quando é necessário respirar, ele retorna a superfície para comê-las.


Reprodução:
A espécie exibe uma única estação de acasalamento, que ocorre entre Junho e Outubro, com algumas variações locais. Ambos os sexos se tornam sexualmente maduros no segundo ano de vida, mas algumas fêmeas só se reproduzem com quatro anos ou mais tarde. Após o acasalamento, a fêmea constrói um ninho, mais elaborado que a toca de descanso, e o bloqueia parcialmente com material vegetal (que pode ser um acto de prevenção contra enchentes ou predadores, ou um método de regulação de temperatura e humidade). O macho não participa da incubação, nem do cuidado com os filhotes.
O ornitorrinco é o único mamífero que põe ovos. O período de incubação dos ovos é de 10 dias e o normalmente é de 2 ou 3 ovos em cada postura. Os filhotes recém eclodidos são vulneráveis, cegos, e pelados, com cerca de 18 milímetros de comprimento, e se alimentam do leite produzido pela mãe.


Estatuto de conservação e principais ameaças:
A poluição dos rios e lagos tem destruído significativamente a população de ornitorrincos.


Há que compreender a importância de cada organismo na complexa e maravilhosa teia da Vida na Terra.

Fontes e Fotos : Wikipedia;  Enciclopédia a Vida animal


“A Terra provê o suficiente para as necessidades de todos os homens, mas não para a voracidade de todos.” (Mahatma Gandi) .
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Topo